Menina mimada – Parte III

Voltámos a sala e ficámos descontraidamente a conversar entre colheres de gelado. A música de fundo era a voz da bela Maria Brink e os acordes intensos dos In This Moment.
Ele estava no cadeirão e nós as duas no sofá da sala e após dose dupla do delicioso gelado de strawberry cheesecake, trocámos alguns olhares e ele levanta-se e fica de pé à nossa frente exibindo o seu caralho delicioso com o cockring. Sinto-me a salivar novamente.
Recostei-me num dos cantos para assistir a uma bela sessão de sexo. Ela abriu as pernas e ele colocou-se de joelhos em frente dela, puxou-a para ele pelas ancas e após passar os dedos na cona entra dentro dela fazendo-a vibrar.
Eu passo as minhas mãos nas coxas dela e aproximo-me dela, beijamo-nos lenta e suavemente enquanto ele a fodia e me excitava.
Ela diz-me agora só vês e afastou-o para se masturbar, contorcendo o corpo no sofá mesmo ao meu lado e com tesão no rosto. Uma visão cativante pela pose e pela postura.
Voltamos a trocar beijos e quando ela se levanta do sofá satisfeita eu fixo o meu olhar naquele caralho que ainda não tinha tido toda a minha atenção e dedicação.
Ele diz-lhe com satisfação
Agora vais ver o que esta menina consegue fazer
Eu coro um pouco, se ainda era possível corar, e com um sorrisinho tímido digo que quero muito.
Ela fica de pé poe trás do sofá onde estou sentada enquanto ele me começa a foder a boca. Entrado bem fundo na minha garganta. Gosto se sentir o gag, perder e recuperar o folgo e sentir os olhos bem húmidos imaginando como estaria a minha maquilhagem. Esperava que bem borrada das lagrimas e suor.
Ele empurra bem a minha cabeça para lhe engolir o caralho todo e oiço-a exclamar que o conseguia enfiar todo, boa menina!
Ele pergunta-me onde é que eu quero que ele se venha… eu respondo menina… na minha cara! Como eu gosto.
Ela coloca-se ao lado dele e eu continuo a chupá-lo todo e ao olhar para cima vejo-os dois a olhar para mim com ar satisfeito. Sinto-me tímida principalmente por me exibir a ela mas tendo contrariar essa retração e cuspo-o bem e olho novamente para eles, orgulhosa.
Ele diz-me para abrir a boca e ela bate-lhe uma até ele se vir na minha cara e boca.
Ahhh relaxo o corpo e deixo-me cair para trás no sofá, vendo-os olhar para mim com o gosto de terem satisfeito a sua menina.
E satisfizeram sem qualquer dúvida.

Apollonia Saintclair®

Just for fun

Por curiosidade fui ver algumas estatísticas do Blog e diverti-me em particular a ver as keywords de pesquisa que me têm trazido alguns visitantes!

Uma palavra para vocês – TARADO/AS!
No bom sentido obviamente!

Partilho então convosco as mais interessantes e criativas e aproveito para perguntar, como descobriram o Blog?
Respondam nos comentários 😉

Ora, vamos lá a uma pequena parte dessa lista caliente!

apetece-me puxar-te o cabelo, jogar-te na parede

contos de minete com imagens

minha nora gosta que lhe va ao rabo br sex videos

(WOW)

quero ver cona grande sex

apetece-me essa cona

www conas justas pt

(este site existe mesmo?)

das me muita tezao? da me tua cona

(erros ortográficos… turn off)

broche À forÇa

conas molhadas

(as minhas favoritas)

blowjob ajoelhado

enfia o caralho na minha cona

contos cona broche

ai a tua cona e tao boa

sexo oral para homem broche com gelo

(ideias…)

so queria que ele me fode se na cona no cu molhada

ele enfia a me os dedo na cona e no cu me fodeu toda

residencial barata para foder

(a minha ideia de negócio de sempre! mas com bom nível e limpeza)

fode- com bom gosto cona boas e fotos

contos de conas e cuequinhas de renda

(sweet)

sem cuecas de saia cona molhada blog pt

(eu?)

fotos de conas com cabelo.pt

vir ao broche sem tirar fora

sex surpresa por trás

já sinto cona molhada

senti aquele pau na garganta e na cona blog pt

enfia me o caralho na cona

fodes de cu fechado

conas a foder com homens

quero ser penetrado por 2 e fazer broche a outro

tesao nas mamas

alto broche a escorrer

Preferidas?

Menina mimada – Parte II

Eu sentia as pernas meio bambas e estava muito satisfeita com o decorrer da noite até ao momento.
Entrámos no quarto que eu já conhecia de outras aventuras e oiço-o dizer-lhe

Sabes o que é que esta putinha adora?

E olha para mim para eu dizer em voz alta.
A partilha dos meus fetishes naquele contexto é desafiante, encho o peito e digo orgulhosa

De me ver ao espelho enquanto me fodem

E dou uma risada nervosa.
Ele diz-me para eu me deitar, com a cabeça para os pés da cama, enquanto ela se coloca de gatas sobre mim com o rabo espetado para ele que se mantinha de pé junto à cama.
O meu ponto de vista era a sua bela cona que não resisti a lamber mais um pouco antes de ele a penetrar com o seu caralho rijo.

Deixei-me ficar com a cabeça na cama a ver a forma como ele entrava dentro dela, salivando involuntariamente.
Eu tinha as minhas mãos nas pernas dela e ouvi-los respirar com a cadência da penetração deixou-me a escorrer.
A minha boca estava entreaberta e cheia de vontade de ser preenchida e era essa mesmo a ideia dele, retirou o caralho com sabor da cona dela e enfiou-o na minha boca.

A posição era a ideal para deep troat e após o enfiar bem fundo na minha boca voltou a entrar dentro dela com intensidade. Ela gemia baixinho e eu olhei para o espelho para nos ver. Deliciosos.
A cada vez que ele a penetrava eu deixava a boca aberta à espera da minha vez.
Ela inclina-se mais para a frente e massaja-me a cona com as suas mãos enluvadas e muda de posição para me retribuir os beijos na cona. Sinto-o a aproximar-se da minha boca e a beijar-me com a língua bem molhada.
Estes mimos derretem-me.

Sou uma menina mimada, confesso, e a atenção deixa-me em êxtase. Olho-me ao espelho e suspiro de satisfação olhando sedenta para eles os dois.
Enquanto troco carinhos com ele, ela coloca o strap-on elegante. Vendo-a a sair da cama para ficar de pé, rebolo o meu corpo e coloco-me de gatas sobre a cama, rabo bem empinado a ansiar o momento em que ela me iria foder.
Ela agarra as minhas ancas generosas e penetra-me, vai entrando e saindo dentro de mim enquanto me dá umas palmadas suaves no rabo.

Anda gatinha, mais! Geme mais alto

Nisto olhando para o espelho, vejo-o a penetra-la também. Os três encaixados era uma visão de tesão. Eu começo a atirar a minha anca para trás com mais força, sentindo todo o dildo, preso no cinto, dentro de mim. Eles acompanhavam os movimentos da gatinha que ronronava de tesão.

Assim como gosto de me ver com cara de tesão, observei-os, ela silenciosa e com a boca entreaberta só dava uns gemidos quando ele a penetrava com mais força e ele com um ar tranquilo e observador mas bastante satisfeito, com um belo sorriso nos seus lábios.
Parámos um pouco para recuperar o folgo, beber uma água e arrefecer. Eu deixo-me ficar esticada na cama até ele me chamar para me sentar no colo dele e abre-me as pernas.
Também com luvas de cabedal justas começa a massajar com força a minha cona e o meu clitóris, num misto de ardor e prazer contorço-me e fecho as pernas.
Ele diz

Abre as pernas e verás que é melhor

Obedeço e a eletricidade começa a circular intensamente por todo o meu corpo e jorro um belo orgasmo enquanto o aperto com força. Ela regressa entretanto ao quarto e ele diz em tom de brincadeira mas claramente orgulhoso.

Olha o que ela fez! Sujou-me o chão todo!

Sim, o orgasmo brutal tinha vindo acompanhado de squirt.
Caída na cama, relaxada e feliz oiço-o dizer, vamos comer gelado? Apetecia-me sem dúvida algo fresco.

Continua…
Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Menina mimada – Parte I

Ele: Esta noite não és tu que vem cá a casa
Ele: É uma puta a sério
Ele: Como se chama ela?
Eu: Hmmm não sei… como me queres chamar?
Eu: Talvez… Jéssica? Ou Bianca?
Ele: Escolhe tu
Ele: Mas hoje não quero uma puta fina
Eu: Não? Então… queres me vulgar?
Ele: E pronta para tudo

E assim o nervoso miudinho começou a instalar-se no meu corpo trazendo pela mão as borboletas na barriga e a obsessão pela chegada do momento.
Não saber o que me espera exactamente mas confiar que com a pessoa certa apenas me posso deixar levar é um privilégio.

Este momento foi sendo construído ao logo de uma semana. A roupa foi escolhida e aprovada com antecedência e a maquilhagem preparada. Partilhamos o gosto pelos preparativos, pelos detalhes e pela construção de um verdadeiro cenário erótico estimulante – o verdadeiro fuck my brain antes de me foderes o resto do corpo.

Chego a casa dele, o nosso antro de devassidão, e o abraço envolvente e caloroso na chegada seguido de um beijo molhado acalmou a minha ansiedade libertando-me para o que importa, uma bela noite de prazer e desafios.
Dirigi-me à casa de banho para terminar alguns detalhes e oiço a campainha da porta a tocar. Sim, suspeitava desde o início que este desafio sensual não seria um one on one, teríamos companhia e após algumas pistas deixadas durante a semana tinha os meus palpites que imediatamente fizeram disparar o meu coração.
Ele olha para mim com o seu sorriso maroto de quem está a adorar e diz-me:

Acho que estamos com um problema de timings, ficas aqui que já te venho chamar.

Damn miúda! It’s real!

Olho para o espelho e continuo a retocar a minha makeup. Queria ter os olhos bem carregados com um esfumado escuro e os lábios bem carnudos e vermelhos, estava-me a aventurar neste género mas sou habilidosa.
Apuro o meu ouvido e oiço alguns murmúrios indefinidos e uns passos com saltos… a minha suspeita estava certa, uma mulher!
Continuo a tratar de mim e a olhar com gosto a minha silhueta esculpida.
Tinha escolhido usar um bodysuit de renda com uma conveniente abertura entre as pernas, um espartilho lindo e uma saia lápis travada e sapatos bem altos, tudo em preto.
Quando ele vem ter comigo novamente digo-lhe dengosa, que preciso da ajuda dele para apertar o espartilho para moldar ainda mais a minha cintura e acentuar as minhas curvas.

Encosta-te na bancada e fica direita, é mais fácil

Diz ele. Olho no espelho e acho-me deliciosa. Lembro-me da surpresa que me aguarda enquanto ele me diz

Deixa-me orgulhoso putinha linda

Abre a porta da casa de banho, o meu esconderijo até à hora certa, e tento espreitar pois estava já consumida de curiosidade.
Nesse momento sinto-me a ficar vermelha da cabeça aos pés pois eu sou de facto tímida, pelo menos até quebrar o gelo.
Olhando por cima do ombro dele vejo-a na sala, em pé, vestida de preto, com uma silhueta cintada por um belo espartilho, sobre uma blusa comprida solta sobre o peito empinado e curta, cobrindo o rabo. A minha atenção focou-se imediatamente nas botas pretas, com um salto elegante e que subiam até meio da coxa.

Embora mais baixa do de eu, a presença era forte e recebeu-me com um sorriso.
Ele apresentou-a e eu segui a deixa e disse meio hesitante

Sou a Bianca!

Decidi no momento o meu nome para aquela noite, soltei um risinho nervoso e revelei que tinha estado indecisa até ao momento sobre o nome ideal e quais as opções que estavam sobre a mesa… Jéssica ou Bianca.
Ela elogiou a minha escolha.

Sim, Bianca és mais tu.

Neste momento estavamos os 3 de pé no centro da sala e eu sentia-me confiante, linda e muito quente, a aguardar as indicações deles entrando no meu papel de putinha obediente.
O meu nervosismo era evidente, mas também era esse o objectivo final, retirar-me do meu conforto e proporcionar-me uma nova experiência com uma mulher segura, madura e atraente.
Senti o corpo dele atrás de mim e com os meus braços para trás agarrei-o nas coxas, fechei os olhos e descontraí.
Fechar os olhos e deixar-me levar torna-se mais fácil pois consigo focar-me nos restantes sentidos ultrapassar a timidez e relaxar.
Sinto-a à minha frente quando ele afasta o decote do meu body, deixando as minhas mamas rijas expostas para ela explorar. Sinto o aroma a pele das luvas dela e comento que gosto muito de sentir cabedal na minha pele e ela dá-me a cheirar as luvas.

São novas, a estrear contigo, és uma sortuda!

Diz-me ele.
Fico extremamente satisfeita e abro os olhos para a ver. Eles olhavam um para o outro satisfeitos e massajavam as minhas mamas em simultâneo.
Eu suspirava e apertava as coxas dele com mais força.

Ela é tímida é?

Perguntou ela
Eu respondo que sou bastante, apesar de tudo o que já fiz e vivi, a timidez é algo que nunca me largou e acho um excelente sinal. Faz-me sentir viva e assim tudo vale a pena.
Ele sabendo-me tensa puxa por mim

Diz-lhe lá o que tu gostas mesmo de fazer!

Eu mordo o meu lábio e após ganhar coragem digo…

Chupar! Adoro chupar.
Linda menina!

Agora mete-te de joelhos e gatinha até à porta, quero que ela tenha esta visão.

Obedientemente coloco-me de gatas e gatinho lentamente até à porta, bamboleando o meu rabo grande, sinto-os com os olhos cravados em mim e fico orgulhosa.
Volto e ele ajuda-me a levantar.

Essa saia não sai?

Pergunta ela.

Sai sim, temos de a puxar por baixo.

Falavam um com um outro descontraidamente, eu estava ali para eles e agora já totalmente exposta, sinto a boca dela perto da minha e tocamos os nossos lábios suavemente enquanto ela me massaja as mamas.
Ele diz que tem uma surpresa para ela e leva-me até ao WC onde eu visto pela primeira vez o meu hoodie de renda apenas com abertura na boca.
De facto estar “escondida” sob o tecido libertou-me completamente e quando voltamos vejo-a sentada no cadeirão da sala, com as pernas abertas.

Ele diz para eu me meter de joelhos em frente dela. O vestido tinha subido e através das collants abertas entre as pernas vi a cona dela, delicada e totalmente rapada. Confesso que estava com um ar extremamente apetitoso.
Ela puxa o meu queixo para cima e diz-me numa voz suave e melosa

Ahh ela é maravilhosa, até ronrona… é uma gatinha. Anda Kitty!

Coloca uma coleira de cabedal no meu pescoço pedindo-lhe ajuda para ele fechar a fivela na parte de trás.
Eu rebolo o meu corpo de satisfação. Ela volta a puxar-me para ela e beija-me os lábios com a língua molhada e pede a minha língua.

Não sejas tímida com a língua.

Os beijos eram suaves e muito molhados e fui ficando mais audaciosa na forma como envolvíamos as nossas línguas.
Sentia que ele nos observava com toda a atenção do mundo e que provavelmente estaria desejoso de me ver lamber a sua amiga. Eu já estava pronta.
De beijar a boca a lamber a cona dela bastou um incentivo dele e um jeito dela para que mais facilmente conseguisse chegar aos seus lábios da cona.

Ela estava molhada e era saborosa. Como putinha dedicada que sou, entreguei-me à tarefa tentando replicar nela aquilo que gosto que me façam a mim, muita língua e chupões.
Ele exclama

Acho que tens jeito! Ela está com cara de que está a gostar muito.

Isso motivou-me para me dedicar ainda mais a lambê-la com vontade. Ele pergunta-lhe se ela gosta e percebo que ela demonstra agrado pela expressão facial quando espreito para cima curiosa.

Miúda, ter uma cona ajuda.

Pensei para mim.
Enquanto me dedico a chupá-la sinto as movimentações dele e após a expectativa anunciada ele penetra de uma só vez e fundo o seu caralho rijo na minha cona.
Não consigo continuar a lamber com o prazer da primeira penetração e gemo enquanto ele me fode com intensidade.
Ele comenta divertido

Não é para parares!

Eu volto a lambê-la bem. Tinha uns lábios bons e percorri-a de cima a baixo sentindo o clitóris rijo e a entrada da cona molhada.
Por vezes a penetração obrigava-me a gemer e a parar! Que delícia! Senti-a a contorcer-se também. Estava orgulhosa de mim.
Vamos para a cama, diz ele, eu ainda dou mais umas lambidelas boas e levanto-me.
Beijo-a na boca e depois viro-me para ele para o beijar também.
Seguimos os 3 até ao quarto.

Contínua…
Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Vídeo

Hey girls!

Hey girls!
Atrevo-me a dizer que este vídeo é para as leitoras!
Claro que se algum homem/mulher apreciador de coninha quiser apreciar uma mestria, será sempre bem vindo!

Fiquei completamente a salivar e a apertar com força as minhas pernas…
O tipo é fit mas até nem é esse o cerne da questão… aquela língua e aqueles movimentos são qualquer coisa tipo arte!

Agora digam-me
Put that Pussy in my face
HOT or NOT?

Sex Doll – Parte II

Sentia-me bem, sexy e segura.
Ele começa a colocar as correias de pele nos meus tornozelos e com uma corda prende-as aos ganchos das correias e depois aos pés da cama, deixando-me aberta e imobilizada.
Pára por um momento para me beijar e pergunta-me se estou confortável e se gosto de me ver.
Respondo simplesmente com um sorriso rasgado. Ele diz-me para levantar a cabeça para me colocar uma coleira no pescoço, e depois prende-me também à cama com a cabeça de lado, com vista privilegiada para o meu reflexo.
Por fim prende os meus pulsos da mesma forma, puxando os braços para o fundo da cama.

Sinto um friozinho bom na barriga e após terminada a tarefa de me prender, beija-me novamente. Sei que quer ter a certeza que estou confortável. A primeira foda é como a primeira impressão, sela o destino de encontros futuros.
Volta para os pés da cama e agora aprecia o meu rabo, mordendo-o de leve à volta das nádegas , abrindo e beijando-o. Sinto a sua língua a percorrer o meu cu e também umas lambidelas longas que começam na cona e terminam no meu cu.

Comenta numa excitação contagiante

És tão boa, o teu cu é perfeito e lindo! Mesmo, apetece mesmo beijar e enfiar a língua.

Se não estivesse já corada diria que ficaria rosada com tamanho elogio.

A sensação de exposição e o meu reflexo eram super excitantes e juntando isso às carícias que já tinha recebido estava a explodir de tesão e desejosa de ser penetrada no cu e na cona.
Mas estando presa, estava sujeita ao plano dele. Ele afasta-se de mim e vai até ao WC, ao regressar beija novamente o meu cu e após uma ultima chupadela, coloca um gel fresco antes de lhe enfiar um plug que desliza rápida e suavemente causando-me um calafrio e me aumenta a tesão. De seguida cola um pedaço grosso de tape preta de forma a garantir que o plug se iria manter no sítio enquanto me fodia, libertando assim as mãos para me agarrar. Achei engenhoso.

Ele vem até mim e ao meu ouvido pergunta:

Estás desejosa que eu te foda não é?

Respondo rapidamente pedinchando

Sim, quero muito, fode-me toda!

Ele beija-me carinhosamente na cara e contorna a cama até chegar a mim e me penetrar intensamente e sem hesitações enquanto empurrava bem o plug.
A antecipação do momento, a sedução da sua orientação ao longo da noite, a excitação da posição vulnerável e as penetrações fortes e profundas na cona enquanto sentia o meu cu cheio provocaram-me um intenso orgasmo!

Pelo espelho pude trocar olhares com ele e satisfeita relaxo o corpo quando ele me começa a desprender.

Retira a tape e o plug e eu estico-me na cama e rolando sobre mim mesma volto-me para cima, esperando que ele subisse para a cama para continuarmos a foder agora olhos nos olhos.
Estávamos suados e rolávamos na cama em várias posições trocando beijos molhados enquanto fodíamos intensamente. Fui sempre delirando a cada vez que me podia ver no espelho a ser bem fodida.

Sentia-me satisfeita e a ficar com água na boca para sentir o seu leite quente, já estava a ressacar de o sentir na minha boca. Digo-lhe então

Vem-te na minha boca!

E desço para o chupar, sem pressas e com dedicação até sentir a minha boca a encher abundantemente com o seu leite morno, sinal de prazer e de missão cumprida!
Deito-me ao seu lado, a recuperar o folgo trocando mimos.

Exaustos mas ternos num longo abraço, assim ficamos até arrefecer.
Por fim levantámo-nos, já era tarde e a barriga pedia conforto e vestindo uma t-shirt dele fomos até à cozinha partilhar uma torrada com manteiga e mel enquanto íamos trocando elogios da nossa bela noite.
Ouvi com satisfação um –

Adorei ver o plug a ser engolido pelo teu cu bom.

Que será que me espera nos próximos episódios? Estou desejosa de ser a sua boneca.

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Sex Doll – Parte I

Cheguei a casa dele após um escolha cuidadosa do que vestir e de um duche demorado com direito a esfoliação com a minha essência favorita. Gosto de estar preparada para tudo.

Escolhi um visual preto e branco e usei os sapatos pretos de patent leather com salto brutal que ele me tinha dado para usar no nosso primeiro encontro. A saia era de napa preta e a camisa branca com uma faixa negra, o decote da camisa estava suficientemente aberto para deixar ver o soutien também com inspiração em pele preta e faixas elásticas sexy no decote. As cuecas e cinto de ligas tinham apontamentos com renda dourada.
Por cima de tudo usei uma gabardina colorida.

Sentia-me sexy e confiante que o ia impressionar. Sou atenta aos detalhes e isso satisfaz-me mesmo que seja secretamente.

Respirando fundo, toco finalmente à porta e espero nervosa pelo meu anfitrião. Sabia também que ele, com toda a certeza, me iria surpreender com a forma como estaria vestido. Temos isso em comum, o sexo começa muito antes de nos despirmos.

Ele estava vestido todo de negro, t-shirt justa, calças justas com detalhes em pele nas coxas e uma abertura provocante em pele presa com molas sobre o seu caralho. Para completar tinha calçadas umas botas de cano alto elegantes e luvas justas de pele negras, com um recorte nas costas da mão. Big LIKE!

Assim que entro, ele agarra-me pela cintura e beija-me intensamente os lábios e depois o pescoço. Deixo-me levar, ele teria a noite planeada e para mim isso é das coisas mais excitantes.
Gosto de um homem que sabe guiar a sua amante deixando-a desejosa de ser surpreendida com prazer.

Após o cumprimento inicial, poiso a minha mala e casaco num banco do hall de entrada e dou uma pequena volta para apreciar a “toca”. O hall de entrada tinha uma parede coberta de espelhos em todo o comprimento, curioso pensei! E com muito potencial, eu adoro espelhos com o meu reflexo, de preferência.

Avançamos para a sala, mais descontraídos, e ele aproveita para me apreciar com satisfação comentando que eu era muito atenta às pistas sobre o que ele gostava.
Pensei

Miúda, a importância dos momentos vê- se nos detalhes, na mouche!

Quando me puxa-para ele pela anca, posso sentir como encaixam bem os nossos corpos quando estou de saltos bem altos e virando-me para ele passa a sua mão enluvada sobre o meu rabo e dá-me uma palmada que fez um som amplificado pelos tecidos, luva e saia em pele. Uma nova e interessante sensação, o som e o calor que a minha nádega estava a começar a sentir à medida que ele repetia a palmada com intensidade crescente, até me fazer gemer, num misto de prazer e ardor.

Trocamos mais uns beijos e ele diz-me para me ajoelhar. Gosto de obedecer. Fico com a cabeça mesmo em frente ao seu caralho ainda tapado, mas já com água na boca, queria prova-lo e senti-lo a crescer na minha boca. Ele diz-me que ainda não. Percebo que me quer provocar e entro no jogo.

Gatinha até à entrada da sala

Ordena-me
Cumpro sem hesitar, satisfeita por exibir o meu grande rabo, sob uma saia de pele justa. Sentia-me uma tesão. Aposto que estava a ficar rijo.

Gatinho de volta até ele para lentamente me começar a despir, primeiro a camisa, mostrando o belo soutien e depois a saia.
Ele senta-se no cadeirão e ele diz-me que quer experimentar um gag comigo e foder-me a boca com ele. Ao colocá-lo entre os meus lábios fico com a boca bem aberta pelo afastador de borracha enquanto ele o aperta à volta da minha cabeça. De seguida enfia a sua língua pelo buraco e sinto-o na minha língua enquanto a saliva se começa a acumular.
Diz-me para me ver nos espelhos da porta, como fico bem.

Só nesse momento reparo que aquele gag era super original e tinha uns lábios vermelhos enormes que emolduravam a minha boca. Sentia-me como uma sex doll e estava desejosa de o sentir a entrar na minha boca através a abertura e de ser bem usada.
Volto para junto dele e já de joelhos ele começa a destapar a abertura das calças, mostrando um cockring em metal que brilhava, e agarrando a minha cabeça enfia-se na minha boca, que permanecia forçadamente aberta enquanto ele entrava e saía. Sentia-o cada vez mais duro.
A minha saliva brotava da boca enquanto ele me fodia a boca até me engasgar e levar a baba a pingar pelo queixo e para as mamas.

Satisfeito por me usar, tira-me o gag de borracha e levanta-se para me beijar carinhosamente, aprecio como ele doseia o carinho e a kinkyness na forma como me trata.

Leva-me pela mão até ao quarto, tinha mais surpresas para mim. Tira-me o soutien e aperta-me as mamas com a sua mão cheia e alterna os apertões com dentadas nos mamilos rijos que me faziam gemer.
De seguida tira-me as cuecas e diz para eu as meter na boca, obedeço sem hesitar e deito-me na cama descontraída e com as pernas bem abertas exibindo-me para ele provar a minha cona molhada.

Ele delicia-se primeiro suavemente até começar a chupar o meu clitóris com força! Percorre-me um espasmo pelo corpo todo e que me faz contrair as pernas. Ele levanta a cabeça e olho-o nos olhos, mordendo o lábio de satisfação
Era uma incrível mistura de sensações novas para mim. Ele voltou à acção alternando a suavidade na carícia com intensidade na chupadela e no que me pareceu trincas no clitóris! Fazia-me gemer e contorcer cada vez mais pois sentia-me cada vez mais sensível.

Faz-me vir enquanto solto uns gritos e esperneio um pouco. Ele olha-me satisfeito e sem perder o ímpeto diz-me para me colocar de gatas à beira da cama com a cabeça encostada ao édredon.

Enquanto ele organizava o que se iria seguir, eu reparava que a parede lateral à cama tinha um armário grande com portas de correr em espelhos! E como eu adoro ver-me fiquei focada no meu reflexo, apenas ouvia uns barulhos metálicos ao de leve que me deixavam curiosa e estimulavam a minha imaginação.

Continua…

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com