Jogo de Damas – Parte II

Tenho noção que apenas se passaram breves momentos, mas pareceram-me uma eternidade.
Olhei mais uma vez para a plateia e a audiência senior estava fixada no filme, não iriam dar pelas minhas movimentações. Levantei-me deixando o casaco e a mala no banco.

Miúdaaaaaaaaaaaa

Gritava a minha voz interior.

Caminho lentamente até à cortina e espreito envergonhada, estava de facto bastante escuro e pouco via mais que um vulto de um homem, logo ele não veria o quão rosada eu estava, sentia-me a escaldar.

A cortina era de veludo grosso em tons de bordeaux e fazia um esconderijo perfeito naquele recanto da sala. A pouca luz que entrava por baixo da cortina era reconfortante mas insuficiente para um reconhecimento mas também já tinha passado essa fase.

Eu caminho até ele e rapidamente estamos a partilhar beijos intensos e molhados. Com a minha mão percorro a sua cara, pois ao estar privada de um sentido tinha que matar a curiosidade com outro, o tato.
Ele tinha uma barba macia e um cheiro agradável, não era muito alto pois ficava do meu tamanho com saltos e pareceu-me também um pouco nervoso, era uma loucura a dois.

Sussurra-me ao ouvido

Estou muito excitado, já estava a bater uma enquanto te via por isso não vou aguentar muito tempo.

Mordo o meu lábio de excitação e ajoelho-me para metê-lo bem rijo na minha boca. A cortina protegia-nos de sermos expostos mas não abafava os sons. Tentei ser silenciosa.
Chupo-o todo com gosto e muita tesão. Sentia-a entre as pernas pois como estava sem cuecas estava mesmo muito molhada.

Ele agarra-me a cabeça no clímax e vem-se intensamente na minha boca. Delicio-me com o momento e termino a chupá-lo suavemente.
Quando me levanto beijo-o e ele diz-me baixinho,

Vira-te putinha!

Encosta-me de frente com a parede enquanto enfia os dedos na minha cona molhada.
Penetra-me intensamentee rapidamente com os dedos e tenho que cerrar os lábios para não soltar qualquer gemido. O filme era bastante calmo e com algumas pausas nos diálogos, o que parecia amplificar todos os nossos sons, principalmente o som dos dedos a entrar na minha cona tão molhada, que de certeza estaria a ser ouvido.

Sei que ele me queria retribuir o prazer e o orgasmo mas eu estava a ficar obcecada com o fato de as velhas da plateia estarem a ouvir o que se estava a passar e isso de alguma forma constrangia-me. Aquele som dos dedos na cona parecia estar a ser ouvido até na sala ao lado!

Eu digo controlando a respiração e o tom de voz

É melhor pararmos, este barulho deve ouvir-se lá fora!

Eu viro-me e fico encostada de costas com a parede tentado ver mais uma vez como ele era, sem sucesso!
Ele fecha as calças e ajeita a roupa enquanto eu fecho a camisa e puxo a saia para baixo, tinha que me recompor.
Beija-me mais uma vez e diz-me

Espera um pouco depois de eu sair e depois sais, ok?

Assim fiz e após uns momentos ganhei coragem para sair de trás da cortina e voltar ao meu lugar, onde me sentei e fiquei a absorver a intensidade do momento.
O nervoso miudinho a acalmar aos poucos. Pela primeira vez tomei atenção ao filme e fiquei uns 15 minutos a assistir calmamente até me levantar discretamente e sair.

Enquanto me dirigia até à porta só esperava não me encontrar com a senhora dos bilhetes da entrada pois sair a meio de uma sessão é minimamente suspeito. Meio a medo avancei e assim que vi a costa livre quase que corri!
De sorriso estampado no rosto cheguei à rua e senti o sol na minha face.
Com sessões destas apanhavam-me mais vezes no cinema!

Ele tem tatuagens – Parte II

No dia seguinte enviei uma mensagem a dizer como estava vestida: Vestido preto com padrão, decote generoso e sandálias altas amarelas. Fui até ao ponto de encontro um pouco nervosa e esperei.

Olhei em todas as direções a tentar adivinhar quem seria o meu parceiro de loucura.
Apenas sabia que tinha um braço todo tatuado… passavam vários homens por mim e eu procurava algo neles, um olhar ou um sinal.
Estava a adorar a situação!

Até que vejo alguém a andar na minha direção, braço tatuado, estilo descontraído. Agradou-me instantaneamente!

Olá eu sou o D.

Disse ele enquanto me cumprimentava com 2 beijos. Vamos? E dirigimo-nos até à praça de táxis perto e demos a morada ao taxista.
Eu estava com o coração a bater forte e algo tímida… fizemos alguma conversa leve e eu senti que ele estava a observar o meu peito. Sorri com ar safado.

A química entre nós fluiu, rimos face ao cenário e um de nós não ter nada a ver com o esperado! Eu tinha confiança no amigo que o tinha escolhido e ele também suspeitava que essa pessoa não iria marcar um encontro com uma mulher desinteressante! Contudo imaginar uma situação caricata e as nossas reações fez-nos rir e quebrar o gelo.

Chegámos à pensão que ele tinha reservado, tinha bom aspeto e como ele já tinha pago no dia anterior foi pegar na chave e subir até ao andar.

Entrámos no quarto, agradável e limpo, e dirigi-me à janela para abrir os estores um pouco pois estava escuro. Eu gosto muito de me ver a foder, por isso, dispenso a escuridão!

Ele vem ter comigo e beija-me, passa a mão pelo meu corpo e percebe que não tinha cuecas por baixo do vestido. Sim, já estava molhada e ele bem sentiu isso.

Tiro o meu vestido e sandálias enquanto ele se despe também. Beijamo-nos mais intensamente e tiro o soutien, fico
toda nua e subo para cima da cama, para onde ele me segue.

Deita-me completamente e abre-me as pernas passando primeiro os dedos, que deslizavam facilmente, e depois começa a chupar-me. A sua barba curta arranha mas sabe muito bem e digo-lhe isso.

Ele tem um ótimo cabelo, forte e bonito que me dava gozo agarrar enquanto ele me devorava com a sua boca.

És apetitosa! Tão apetitosa!

Dizia satisfeito enquanto continuava a foder-me com os dedos.
Olhei gulosa para o seu caralho já com sinais de excitação e ele percebe que o quero chupar!
Ele mete-se de joelhos na cama e eu de gatas começo a chupá-lo com vontade, mas ele diz que está muito excitado e que assim se vai vir…

Abrando o ritmo pois não quero isso! Quero ainda levar com aquele pau rijo na minha coninha e quem sabe no cu.
Mamo-o bem suave e ouço-o dar uns gemidos que me levam a pensar que não teremos muito tempo de brincadeira. Digo-lhe:

Metes o preservativo?

Ele sai da cama e vai até ao bolso das calças buscar a caixa que abre enquanto eu me aproximo dele e continuo a mama-lo para garantir o ponto.
Ele mete as mãos à obra e eu deito-me na cama com as pernas abertas e brinco com a minha cona molhada enquanto olho para ele.

Apetitosa e safada, como gosto de ser!

Por fim, ele sobe também para a cama e, abrindo bem as minhas pernas, entra dentro de mim com intensidade!
Ahh sim, adoro as primeiras penetrações…

Beijamo-nos forte, sinto a língua dele bem tesa na minha boca e sinto-o também muito louco! Fecho os olhos e disfruto… Adoro uma boa foda.

Como já suspeitava ele também estava a adorar e não se conseguindo conter diz-me:

Vou-me vir já!

E geme de prazer enquanto descarrega dentro de mim o seu leite.
Aperto-o com as pernas e rio-me. Gosto de sentir o orgasmo do homem de todas as maneiras.

Continuo deitada na cama enquanto ele sai e se coloca ao meu lado de joelhos. Percebo que se queria dedicar a mim e garantir o meu prazer. Apreciei a atitude.

Começa por me chupar a cona e sinto a língua no meu cuzinho… hmmm relaxo. Enfia os dedos na minha cona e, com intenção, masturba-me até eu me vir. Como já estava bem quente ele consegue fazer-me atingir o orgasmo ao fim de pouco tempo…

ahhh vou-me vir!

Digo.E sinto o arrepio passar por todo o corpo, seguido de uma sensação de relaxamento.
Ele começa, então, a bater uma e vejo que ele não estava terminado! Mantenho-me deitada e ele vem para cima da minha cara enquanto continua a masturbar-se.

Entretanto eu vou lambendo os seus tomates e ele, com a mão disponível enfia primeiro um, mas depois dois, dedos no meu cu.
A sensação era ótima… Sabia que ia haver mais leitinho para mim e os dedos no cuzinho estavam a ser uma delícia.

Eu, excitada, mexo o meu corpo de forma a intensificar a penetração. Foi um excelente clímax… Ele vem-se na minha cara e eu imediatamente dou as chupadelas finais enquanto sinto o seu caralho a perder firmeza.
Fico deitada na cama e rio-me satisfeita. Ele diz que adora a minha onda! Apesar de não ter sido um fodão memorável, a nossa empatia foi um ponto positivo.

Beijo-o novamente e ficámos deitados a conversar sobre aventuras e futuros encontros. Parecemos amigos de longa data e essa sensação foi muito boa.
Ele diz-me que a situação era excitante e alicia-me para um novo encontro que, sem o fator do desconhecido será, segundo ele, um fodão!

Relaxada, satisfeita e animada ficámos ali até ser hora de ir embora.
Após um banho rápido, em conjunto, vestimo-nos. Com pena minha, tenho de regressar…
Saímos animados e apanhámos um táxi. Ficou no ar uma promessa de um reencontro para uma aventura a 3, eu, ele e o nosso amigo comum.

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

YES CAPTAIN! – PARTE II

Eu olhava para ele sedenta… Queria sentir aquele caralho minha boca… Queria isso mais que tudo e ele percebe isso… Sabe que aquela espera me está a torturar…

Queres metê-lo na boca é?

Faço que sim com a cabeça e digo

Muito!

Agarro-lhe o caralho e enfio-o todo dentro da minha boca.. Ainda estava a crescer… ADORO!
Agarro bem e dedico-me a chupar a cabecinha… enquanto vou batendo suavemente. Olho para ele e vejo que estou a ir bem.

Aproveito para passar para os tomates, lambo-os delicadamente e vou dando umas chupadelas mais intensas.

Volto a subir e, agora sim, ele já está rijo… uso a boca para sugar enquanto bato e o olho nos olhos…
Agora quero é senti-lo todo dentro da minha boca, a tocar no fundo da garganta! Ele percebe que isso me dá gozo e empurra-me a cabeça, forçando-se contra a minha boca. Faz isso uma e outra vez… Engasgo e sinto a minha saliva a acumular-se… Deixo-a sair e escorrer para cima daquela pila tesa.

Dedico-me com afinco até que ele me volta a tocar com as mãos na cona. Eu estava molhada e lubrificada, pronta para o sentir a entrar dentro de mim.

Ele levanta-se e tira um preservativo que rapidamente coloca, puxa-me para a beira da cama e segurando-me nas pernas penetra-me primeiro suavemente e depois intensamente, mantendo um ritmo muito excitante!

Fecho os olhos para apurar os sentidos… Adoro ser penetrada desta forma!

Ele sai de dentro de mim e pede-me para eu me meter de quatro.“Ui” penso eu,

É agora que vem a minha parte preferida.

Antes de me voltar a penetrar, fica de joelhos e volta a passar a sua língua pela minha cona e cu… Sinto aquele arrepio…

Viro-me para ele e beijo-o, beijo longo e molhado com os meus sabores.

Ficando de pé, volta então a entrar bem rijo dentro de mim enquanto me aperta o rabo com força.
Fodeu-me desse jeito durante um bom bocado… Deliciada olho para o espelho e cruzo o olhar com o dele, riu-me e pisco o olho… Adoro ver-me a ser comida por trás!! Este quarto com espelhos está a superar as expectativas.

Enquanto me come a cona, enfia 2 dedos no meu cu após mais um pouco de lube fresco. Fode-me o cu com os dedos deixando-me ansiosa por sentir o seu caralho rijo a entrar finalmente no buraco, ainda por explorar. Começo a aumentar o ritmo empurrando o meu rabo contra ele.

Penso que estou pronta… Quero que ele me foda o cu! Já!
Sinto-o a sair da cona e a abrir caminho no cu. Apertado e intenso… desliza confortavelmente!

Lentamente começa a entrar e sair e um arrepio percorre todo o meu corpo. Era um prazer já esquecido há muito e que estava a revelar-me uma delícia!

Com o rabo empinado e a cabeça baixa, sinto cada estocada… mordo o lábio… aperto o lençol… ahhh que prazer!

Os espelhos começam a embaciar… está um calor brutal naquele quarto… escorremos suor por todo o corpo…
Alternado com o meu cu, volta a penetrar com força a minha cona… gemo mais alto! Ahhh adoro minha imagem, mas já pouco se via naqueles espelhos!

Voltamos a mudar de posição… agora para aquela que permite sentir intensamente a penetração ao mesmo tempo que nos olhamos nos olhos … barriga para cima, pernas nos ombros dele…

Olhamo-nos satisfeitos, a pingar de suor mas satisfeitos! Sorrisos largos.
Descansando um pouco, volta a foder-me com as suas belas mãos e facilmente faz-me vir pela 2°vez.

Ahhh… estico-me na cama e ele cai meu lado. Olhamo-nos e rimos… ele tira o preservativo e volta até à cama.
Procuro desesperadamente pelo comando do ar condicionado. É impressionante o calor de dois corpos humanos dentro daquele quarto, mas era também sinal de prazer.

Refrescamos um pouco e volto a olhar para o caralho dele… ainda não estava saciada! Ele também não…
Chupo-o ainda com mais vontade e intensidade. Enfio-o todo, ainda mais fundo… engasgo-me várias vezes, paro, respiro e volto ainda com mais vontade! Ele ajuda-me neste ritual! Fico louca de prazer!

Por fim, descanso e pergunto-lhe se já sabe onde se vai vir.

Já sei desde o início!

Percebo a dica e digo:

Queres-te vir na minha cara não é?

“Claro!” Responde ele para minha satisfação.
E nisto sobe para cima de mim, ficando com os tomates por cima da minha boca, enquanto bate uma em direção à minha cara e me diz

Lambe-me as bolas!

Cumpro com dedicação já ansiando o momento em que aquele leite quente vai jorrar para a minha cara.
Sim! Ele vem-se! A minha boca, lábios, bochechas e testa ficam cobertas por um leite espesso e quente!!

Riu-me satisfeita enquanto olho para ele e dou umas chupadelas delicadas finais, para lamber tudo!
Ele diz:

Puta gostas disto, olha para ti…

Foi ótimo

Respondo!
Ele cai, finalmente, ao meu lado e contorce-se. Diz que tem descargas eléctricas após o orgasmo.
Observo entretida pelo espelho por cima de nós, os nossos corpos estendidos, suados e agora relaxados!

Boa miúda

Diz ele também divertido com a química que tínhamos. Eu dou uma risada, estou satisfeita e suspiro!
Ficamos a conversar sobre um pouco de tudo e de nada e sobre fodões futuros, ele diz que tem um amigo para me apresentar!
Sim, este foi um bom almoço e acho que passei no exame do sr. Capitão!