Nós e o mar – Parte II

O empregado regressa e trás o que tínhamos pedido, vejo que a minha companhia de almoço lhe faz um sinal e ele retira-se.

O ambiente era estranhamente calmo e comento isso com ele ao que ele responde. “Querida, tenho uma surpresa preparada para nós… o que achas se eu te dizer que estamos sós?”

Eu questiono:

“Sós? Como assim?”

Ele: “Sim, totalmente sós… tomei a liberdade de reservar este sítio para nós para as próximas horas, temos os nossos pratos lá dentro se preferires almoçar…”

Eu não sabia bem o que pensar… que situação inesperada e tão deliciosa!

Levanto-me e dou uma volta pela esplanada, espreito os vários ângulos e de facto apenas se ouvia o mar e as gaivotas… mais nada.

Debruço-me na esplanada e sinto-o a chegar até junto a mim…Ele coloca um braço na minha cintura e puxa-me pela anca para ele, sinto-o duro debaixo das calças.

Ele levanta-me a saia e aperta-me vigorosamente o rabiosque e com uma mão dá-me uma palmada. Eu não consigo conter o suspiro de prazer!

Pergunta-me “Queres que continue?” e eu respondo

“Sim…claro que sim!”

Ele segura-me pela mão e leva-me até uma mesa, senta-me lá e beija-me com intensidade ao mesmo tempo que com as mãos afasta as minhas cuecas já molhadas, passa os dedos pela boca e suavemente enfia primeiro um dedo e de seguida outro!

Quando eu já estou completamente rendida, ele tira-me as cuecas e abrindo bem as minhas pernas baixa-se e de joelhos devora a minha cona enquanto me continua a penetrar com os dedos… Uma delícia! E que orgasmo tão intenso!

Tudo parecia surreal e ao mesmo tempo não queria que acabasse!

E não ia acabar… ele tinha mais para me dar!

Beijou-me e eu senti o meu sabor… aquele salgado que eu conheço tão bem!

Disse-me “Posso?” e virou-me de costas agarrando a minha anca vigorosamente e penetrou-me ora intensamente ora devagar. Entrava e saía de dentro de mim, ficando momentos a acariciar as minhas coxas e o rabo. Isso estava a deixar-me louca… disse-lhe perdendo toda a timidez

“Fode-me com força!”

Ele responde “Estava à espera que te soltasses! Eu sempre soube como tu ias querer ser fodida”

Aquela convicção não deixava de me surpreender… como saberia ele o que mais me agradava? Fodeu-me com intensidade até ao gemer

“Ahh vou-me vir”

O orgasmo foi intenso e deixou-me muito satisfeita.

Achava que todo o planeamento e dedicação para me dar aquele momento inesquecível merecia uma recompensa. Digo “Mete-o na minha boca! Quero-te chupar todo!”

Meti a sua pila bem rija na minha boca, cheia do meu sabor, e dediquei-me a retribuir, enfiei-o bem fundo na minha garganta… e fixei-o enquanto sentia os meus olhos a ficarem molhados… É uma tesão inexplicável e receita certa para dar é um intenso e grande orgasmo!

Ele faz-me sinal que se vai vir e retirei-o da minha boca e com suavidade dei os toques finais até começar a sentir o líquido quente e espesso nas minhas mamas.

Ele puxa-me para cima e beija-me… e diz-me carinhosamente “Foi tudo como imaginei. Obrigada por seres uma mulher especial! Vamos então almoçar e trabalhar?”

Virei-me para o mar e inspirei fundo. Seria tudo um sonho?

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Fantasia a 2 mãos – parte II

Ela:

Sabes que a loucura já tomava conta de mim… Voltávamos até à cama enquanto nos beijávamos prolongadamente.

Deitavas-me e começavas a percorrer o meu corpo primeiro com a ponta dos teus dedos enquanto me sentias a arrepiar.

Paravas… eu relaxava e fechava os olhos para apurar os sentidos…Beijavas-me as mamas intensamente e com uma mordiscadela passavas para a minha barriga e ias descendo.

Sentia a frescura e o calor da tua língua, uma mistura que me deixa fora de mim. Colocava as minhas mãos à volta da tua cabeça… agarrava suavemente na tua cabeça já na expectativa do primeiro contacto da tua língua com a minha cona molhada.

Sim!  Uma contração de prazer e enquanto me penetravas com um dedo, alternado entre lambidelas delicadas e chupões mais intensos… Eu dizia:

“Não páres! Não páres!”

Ele:

Lambia-te o clitóris enquanto te penetrava com um dedo.

Adorava como estavas molhada e com as duas mãos abria a tua coninha e enfiava a minha língua para saborear o máximo que conseguisse. Agarravas as tuas mamas e gemias de prazer…

Penetrava-te com dois dedos, lambia um e partilhava o outro contigo. Suspiravas… Beijávamo-nos. Beijos curtos mas muitos e molhados.

Pedias-me para te lamber os dedos e de seguida tocavas-te de forma delicada e muito prazerosa. Percorria o teu pescoço e beliscava-te as mamas.

Descia para a barriga onde te beijo e faço cócegas. Aproximava-me da tua cona mas afastavas a minha boca suavemente e dizias:

“Agora só observas”

Ela:

Fixavas o teu olhar em mim deliciado com a forma como me tocava… Massajava rapidamente o meu clitóris com 2 dedos e gemia…

Porque sei como me dar prazer e porque te sentia tão perto mas sem me tocar. A vontade de ser penetrada pela tua pila rija aumentava cada vez mais intensamente.

“Vem! Entra todo dentro de mim! Devagar e bem fundo!”

Tu cumprias e avançavas para dentro de mim enquanto me beijavas e mordias os lábios suavemente.
Passavas a mão pelo meu pescoço e encostavas a tua boa ao meu ouvido para eu te ouvir respirar enquanto aumentavas a intensidade da tua entrada dentro de mim…

O final fica na vossa imaginação…

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Fantasia a 2 mãos – parte I

Ele:

Sonhei que um dia destes íamos tomar café e antes de me sentar dizias:

“está calor e não tenho cuecas…”

Depois lembro-me da quase-visão que tive debaixo da mesa mas foste má e cruzaste as pernas. Falámos pouco, algo constrangidos mas intrigados.

Convidaste-me para algum sítio e lembro-me de estar num elevador e não aguentar o momento.

Beijei-te o pescoço enquanto te agarrava no rabiosque com vontade.

Ela:

Por mim já não saíamos do elevador tão cedo…
Tu viravas-me, encostavas me à parede…levantavas-me o vestido e encostavas-te bem a mim para eu sentir a tua tesão…
Percorrias as minhas coxas com os teus dedos… Passavas as mãos vigorosamente no meu rabo…

Ele:

Tocava-te levemente na coninha e introduzia um dedo para te poder saborear. Tu tocavas-me para melhor sentir a tesão. Virava-te e beijava-te. Mordia-te o lábio enquanto te masturbava. Pedias-me:

“Pára, preciso de respirar…”

Ela:

Recuperava o fôlego e olhava para ti com os olhos cheios de desejo… Agarrava-te pela mão e saímos do elevador para o corredor… cruzávamo-nos com um casal de idade que nos olha com um brilho nos olhos… nós emanávamos prazer só de pensar no que ia acontecer.

Chegávamos ao quarto, tu perguntavas-me se eu queria um banho a dois, eu respondia:

“Adoro”

E começas a preparar um banho de espuma para nós enquanto eu fico sentada na cama à tua espera quero que me dispas lentamente. Chamava-te:

“Vem! Quero dar-te prazer!”

Assim que chegaste perto de mim ajeitei-me na beira da cama, abria ligeiramente as minhas pernas e puxava-te pela cintura para bem perto da minha boca enquanto te olhava nos olhos…

Passava a minha mão por cima das tuas calças e começava a abrir lentamente… Desejosa de te sentir quente e rijo nos meus lábios…

Ele:

Ouvia a tua respiração irregular enquanto tiravas delicadamente a minha pila. Chupavas suavemente, como que a querer apreciar e prolongar o momento.

Desfrutava enquanto passava a mão direita pelo teu cabelo. Deslizavas a língua para sentir o calor. Apreciava-te as mamas, agarrava com força numa delas e apertava-as bem, queria senti-las minhas! Estava rijo, demasiado. Pedia-te para teres calma, sou sensível e sobrecarregas-me os sentidos.

Tu recusavas pois a tua cona estava cada vez mais molhada e impaciente. Chupavas com vontade, muita vontade. Afasto-me. Precisava de respirar.

Ficas claramente insaciada e levantas-te. Beijavas-me enquanto me tocavas. Olhava-te nos olhos e queria mais, muito mais…

Continua

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com