Ele tem tatuagens – Parte II

No dia seguinte enviei uma mensagem a dizer como estava vestida: Vestido preto com padrão, decote generoso e sandálias altas amarelas. Fui até ao ponto de encontro um pouco nervosa e esperei.

Olhei em todas as direções a tentar adivinhar quem seria o meu parceiro de loucura.
Apenas sabia que tinha um braço todo tatuado… passavam vários homens por mim e eu procurava algo neles, um olhar ou um sinal.
Estava a adorar a situação!

Até que vejo alguém a andar na minha direção, braço tatuado, estilo descontraído. Agradou-me instantaneamente!

Olá eu sou o D.

Disse ele enquanto me cumprimentava com 2 beijos. Vamos? E dirigimo-nos até à praça de táxis perto e demos a morada ao taxista.
Eu estava com o coração a bater forte e algo tímida… fizemos alguma conversa leve e eu senti que ele estava a observar o meu peito. Sorri com ar safado.

A química entre nós fluiu, rimos face ao cenário e um de nós não ter nada a ver com o esperado! Eu tinha confiança no amigo que o tinha escolhido e ele também suspeitava que essa pessoa não iria marcar um encontro com uma mulher desinteressante! Contudo imaginar uma situação caricata e as nossas reações fez-nos rir e quebrar o gelo.

Chegámos à pensão que ele tinha reservado, tinha bom aspeto e como ele já tinha pago no dia anterior foi pegar na chave e subir até ao andar.

Entrámos no quarto, agradável e limpo, e dirigi-me à janela para abrir os estores um pouco pois estava escuro. Eu gosto muito de me ver a foder, por isso, dispenso a escuridão!

Ele vem ter comigo e beija-me, passa a mão pelo meu corpo e percebe que não tinha cuecas por baixo do vestido. Sim, já estava molhada e ele bem sentiu isso.

Tiro o meu vestido e sandálias enquanto ele se despe também. Beijamo-nos mais intensamente e tiro o soutien, fico
toda nua e subo para cima da cama, para onde ele me segue.

Deita-me completamente e abre-me as pernas passando primeiro os dedos, que deslizavam facilmente, e depois começa a chupar-me. A sua barba curta arranha mas sabe muito bem e digo-lhe isso.

Ele tem um ótimo cabelo, forte e bonito que me dava gozo agarrar enquanto ele me devorava com a sua boca.

És apetitosa! Tão apetitosa!

Dizia satisfeito enquanto continuava a foder-me com os dedos.
Olhei gulosa para o seu caralho já com sinais de excitação e ele percebe que o quero chupar!
Ele mete-se de joelhos na cama e eu de gatas começo a chupá-lo com vontade, mas ele diz que está muito excitado e que assim se vai vir…

Abrando o ritmo pois não quero isso! Quero ainda levar com aquele pau rijo na minha coninha e quem sabe no cu.
Mamo-o bem suave e ouço-o dar uns gemidos que me levam a pensar que não teremos muito tempo de brincadeira. Digo-lhe:

Metes o preservativo?

Ele sai da cama e vai até ao bolso das calças buscar a caixa que abre enquanto eu me aproximo dele e continuo a mama-lo para garantir o ponto.
Ele mete as mãos à obra e eu deito-me na cama com as pernas abertas e brinco com a minha cona molhada enquanto olho para ele.

Apetitosa e safada, como gosto de ser!

Por fim, ele sobe também para a cama e, abrindo bem as minhas pernas, entra dentro de mim com intensidade!
Ahh sim, adoro as primeiras penetrações…

Beijamo-nos forte, sinto a língua dele bem tesa na minha boca e sinto-o também muito louco! Fecho os olhos e disfruto… Adoro uma boa foda.

Como já suspeitava ele também estava a adorar e não se conseguindo conter diz-me:

Vou-me vir já!

E geme de prazer enquanto descarrega dentro de mim o seu leite.
Aperto-o com as pernas e rio-me. Gosto de sentir o orgasmo do homem de todas as maneiras.

Continuo deitada na cama enquanto ele sai e se coloca ao meu lado de joelhos. Percebo que se queria dedicar a mim e garantir o meu prazer. Apreciei a atitude.

Começa por me chupar a cona e sinto a língua no meu cuzinho… hmmm relaxo. Enfia os dedos na minha cona e, com intenção, masturba-me até eu me vir. Como já estava bem quente ele consegue fazer-me atingir o orgasmo ao fim de pouco tempo…

ahhh vou-me vir!

Digo.E sinto o arrepio passar por todo o corpo, seguido de uma sensação de relaxamento.
Ele começa, então, a bater uma e vejo que ele não estava terminado! Mantenho-me deitada e ele vem para cima da minha cara enquanto continua a masturbar-se.

Entretanto eu vou lambendo os seus tomates e ele, com a mão disponível enfia primeiro um, mas depois dois, dedos no meu cu.
A sensação era ótima… Sabia que ia haver mais leitinho para mim e os dedos no cuzinho estavam a ser uma delícia.

Eu, excitada, mexo o meu corpo de forma a intensificar a penetração. Foi um excelente clímax… Ele vem-se na minha cara e eu imediatamente dou as chupadelas finais enquanto sinto o seu caralho a perder firmeza.
Fico deitada na cama e rio-me satisfeita. Ele diz que adora a minha onda! Apesar de não ter sido um fodão memorável, a nossa empatia foi um ponto positivo.

Beijo-o novamente e ficámos deitados a conversar sobre aventuras e futuros encontros. Parecemos amigos de longa data e essa sensação foi muito boa.
Ele diz-me que a situação era excitante e alicia-me para um novo encontro que, sem o fator do desconhecido será, segundo ele, um fodão!

Relaxada, satisfeita e animada ficámos ali até ser hora de ir embora.
Após um banho rápido, em conjunto, vestimo-nos. Com pena minha, tenho de regressar…
Saímos animados e apanhámos um táxi. Ficou no ar uma promessa de um reencontro para uma aventura a 3, eu, ele e o nosso amigo comum.

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

ALMOÇO NA CAMA – PARTE III

Com minhas coxas afastas tinha a minha cona completamente exposta e estava desejosa de ser tocada quando o sinto a avançar para mim e sou penetrada lentamente, senti que não era a sua pila mas a sensação era boa.

Ao fim de algum tempo disse-lhe que queria ver:

“Tira-me a venda… quero tanto ver.”

Aí eu vejo o que ele segurava na mão, um dildo de um tamanho generoso e era com ele que me estava a penetrar… Que intenso era.

Como estava, presa numa cama de quarto de hotel, híper estimulada, a ser penetrada por um dildo enquanto o homem que o manobrava olhava para mim com uma tesão tal que tornava o semblante dele sério… quase fechado.

Digo-lhe que é muito bom… para não parar! Estava a sentir o formigueiro de um orgasmo a chegar.

“Mais, não pares… vou-me vir!”

E venho-me intensamente!

Ele então vira-me de lado e segura na minha coxa para manter as minhas pernas bem abertas e continua com aquele vai e vem intenso e profundo. Sinto-o por trás de mim com a sua respiração alterada de quem estava a apreciar intensamente tudo, tanto ou mais do que eu.

Digo-lhe:

“Quero sentir-te na minha boca.”

Chupar dá-me imensa tesão e já só pensava em tê-lo rijo entre os meus lábios… lambuzá-lo com a minha saliva e vê-lo gemer.

Como estava presa apenas podia estar virada para cima, então ele mete-se de joelhos abertos por cima do meu pescoço e subo a minha cabeça para facilitar, ele quer dar-me conforto e coloca uma almofada. Enfia, então, a sua pila já a enrijar na minha boca.

Desta forma ele tinha total controlo sobre mim… eu estava apenas a ser fodida, agora na boca.

Ele estava tão duro e como que lendo o meu pensamento, desaperta as fitas que me prendiam, coloca as minhas pernas fletidas no seus ombros e penetra-me com força! Bem fundo e intenso, exatamente o que eu tinha em mente!

Sinto que ele se está quase a vir e puxo por ele…

“Onde te queres vir?”

Ele olha-me… e ansioso diz…

“Nas tuas mamas!”

Chega o momento e ele sai rapidamente dentro de mim, eu baixo as minhas pernas e levanto ligeiramente os meus ombros, com os cotovelos para trás, e ele fica do meu lado. Aguardo muito excitada até ver o grand finale e todo o leite quente a escorrer pelo peito e mamilos…

Sorrio para ele com satisfação.

Ele deita-se ao meu lado, eu relaxo-me para trás e ficamos os dois, lado a lado, a fitar o teto daquele quarto de hotel.

Queria repetir tudo de novo!

The end

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Apollonia Saintclair®

Caçar e ser caçada

Vou-me entregar ao devaneio que para não variar tem um caminho… SEXO

Tenho por natureza uma personalidade dominante, que gosta de ter atenção e não leva a mal quando é apreciada de forma até pouco discreta. Confesso que gosto de seduzir, sou viciada nessa pica de saber que, se eu deixasse, aquele homem ia querer foder-me imediatamente.

Começa então a minha viagem… Só, numa grande e sofisticada cidade. Sou poderosa e respeitada. Chego ao hotel e fico num quarto numa grande torre toda de vidro com uma vista de perder por um skyline brilhante.

Tomo um banho longo e relaxante, brinco comigo debaixo de água. Um chuveiro é sempre divertido. Visto um vestido preto justo e vou até ao lobby do hotel decidida a caçar um homem para me foder e satisfazer.

Só estranhos… Sinto que as cabeças rodam quando eu passo e a minha adrenalina sobe. Olho em redor sem pudor. Tiro as medidas, enfrento olhares e, por fim, encontro um homem que me dá aquele formigueiro entre as pernas e que me faz cruzar as coxas e apertá-las bem forte. Sinto a minha cona a latejar. Já me sinto molhada, é hora de avançar.

Vou ter com ele e sussurro-lhe ao ouvido:

– Fode-me!

Em resposta, ele levanta-se e segue-me. No elevador passo a mão pela sua pila e agrada-me. Está rija.
Chegados ao quarto tudo muda. Já não quero dominar… A caça termina e agora sou a presa. Deixo que ele me dispa e me atire para cima da cama. Tira-me o soutien e beija prolongadamente os bicos já rijos. Digo para os morder e apertar bem. Ele não hesita em faze-lo e de seguida, com a mesma firmeza, mete as mãos no meu pescoço e aperta-o olhando para mim:

– É isto que tu queres? Vou fazer de ti a minha puta!

Tira-me as cuecas com força e abre-me as pernas. Vê como estou molhada e aprecia a minha cona sem lhe tocar.

Estou a ficar louca de tesão… Já só penso em sentir aquela pila rija a entrar dentro de mim.
Mete um dedo e depois outro… Depois mete-os na minha boca e eu chupo-os com vontade já a pensar que vou mamá-lo de seguida.

Sinto a sua língua fresca e húmida a lamber-me acompanhada de dois dedos a entrar e sair. Gozo um pouco e digo que o quero chupar.

Ele sobe para cima de mim e fica junto ao meu queixo e eu sedenta agarro na sua pila e começo a lamber devagar… Olho-o nos olhos. Que tesão sentir uma pila rija na boca. Continuo… Agarro por baixo e vou batendo enquanto chupo a cabeça. Meto-o todo dentro da minha boca, até chegar ao fundo e não me deixar respirar.

Neste momento estou entregue à minha conquista, cheia de tesão e toda molhada. Já só penso em ser penetrada com força e bem fundo.

Ele vira-me e empurra a minha cabeça para baixo empinando-me o rabo… Deixa-me na expectativa e não me começa logo a foder… Observa, bate-me nas coxas e no rabo até eu suplicar para ele me foder!

Aí sim, entra dentro da minha cona molhada e é tao bom… Vai continuando a dar pequenas palmadas que me excitam ainda mais enquanto tem uma mão sobre o meu pescoço… Deixo-me dominar e só penso no prazer de o sentir a escorregar dentro de mim, estou-me quase a vir…

Ele agarra-me e tira-me da cama, encosta-me à janela e posso ver o movimento da cidade enquanto sinto o movimento dele a foder-me e isso dá-me pica! Venho-me e ele aperta-me as mamas com força e morde-me o pescoço.

Satisfeita mas excitada e ainda com vontade de mais deixo-o enfiar-me um dedo no cu enquanto me continua a foder… Agora devagar, muito devagar… E depois outro dedo… E quando me sinto já cheia de vontade peço para me foder o cu. Já na cama, entra todo enquanto massaja a minha cona. Sinto que se está quase a vir e nesse momento ele tira a pila para fora e vem-se todo no meu rabo… Enquanto me aperta bem e me chama de puta!

Adorei! Adoro fazer boas escolhas.

The end