Tesão de homem – Parte I

Sexta-feira ao final do dia sentia-me especialmente predadora.

Não resisti a uma caçada e após uns swipes encontrei algo que me chamou à atenção, a imagem era tentadora: uma mão tatuada a agarrar com vontade um belo rabo.

Fiquei curiosa e aprofundei o meu interesse, a apresentação terminava com um:

Queres marcar um café comigo? Ou posso-te comer sem que gastar dinheiro?

O meu interesse ficou ainda mais aguçado.

A atitude num homem para mim vale mais de 50% do seu interesse, claro que gosto que me agradem fisicamente, mas a atitude, isso sim é algo que me enche de tesão e me motiva a marcar um encontro.

Respondi com o modo safada ON

Podes me comer… não gosto de café.

Por acaso até gosto bastante mas a minha ideia era saber logo qual era a fibra do pretendente a presa. Correspondendo às minhas expectativas a sua resposta ao meu atrevimento foi

Como com muito prazer.

The game is ON pensei eu!

Marcámos o nosso encontro e confesso que abri uma exceção nas minhas regras, mas não queria deixar passar muito tempo e esmorecer a tesão que estava a sentir.

Nos dias que antecederam o encontro trocámos várias fotos provocantes e partilhei alguns dos meus gostos e preferências.

Falámos todos os dias e eu estava acesa, sentia a excitação de uma primeira vez e a expectativa era elevada. Decidi nessa manhã não usar cuecas no encontro, já tinha confidenciado que era algo que fazia de vez em quando e ele tinha reagido com muita tesão. Era uma agradável surpresa.

Combinámos encontrarmo-nos à porta do motel, confesso que me sentia nervosa e um pouco intimidada pela carga sexual prévia , mas por outro lado é a adrenalina que me move e se não sentir o friozinho na barriga é porque não vale a pena.

Quando cheguei ele já me aguardava, mal olhei para ele senti-me a ficar corada… Mas gostei do que vi e disse um tímido

Vamos?

Ele já tinha previamente reservado o quarto e gostei da sua escolha!

Ao entrar vi um varão, paredes e teto com espelhos, tudo com tons de vermelho e preto e uma larga cama ao nível do chão. Para complementar o ambiente de puticlube havia um jogo de luzes a iluminar alternando com várias cores.

Fiquei em pé, encostada ao varão enquanto ele poisava as suas coisas, gostei do toque fresco do metal e do ambiente que estava no ar. Esperei pelo avanço dele, ele passou as mãos pelo meu corpo e agarrou-me pela primeira vez o rabo com vontade.

Dei uma volta sobre mim para me exibir e perguntei-lhe atrevida se ao vivo era como nas fotos e confessei que não tinha cuecas.

Ele entusiasmou-se e quis comprovar o que eu dizia. Subiu a minha saia e passou lentamente a mão entre as minhas coxas, nádegas e por fim suavemente sobre a minha cona que estava já bastante molhada com a excitação acumulada.

Tomando a iniciativa começou a abrir a minha camisa, depois o fecho da minha saia e por fim tirou o meu soutien. A forma como o estava a fazer era sedutora e tranquila o que me foi deixando com muita vontade de me entregar ao prazer.

Fiquei nua, apenas com as meias de liga e os sapatos altos calçados, sentia-me sexy.

Ele agarrou-me com firmeza e fez-me ajoelhar em frente a ele, estava já duro e mesmo à minha frente, sem hesitar meti-o na minha boca para o sentir rijo pela primeira vez e comecei a chupar suavemente.

Ele empurrou-se contra a minha boca e senti-o a chegar bem fundo até à garganta… senti aquele sufoco bom e quando ele me largou respirei com vontade e ri-me… tinha apreciado e gostava de lhe dar a entender isso.

Passámos ao colchão… onde me deitei e esperei por ele, pelo seu toque e boca fresca na minha cona quente.

Hmmm que delícia! Relaxada e bem entregue encostei a minha cabeça para trás, fechei os olhos e disfrutei do puro prazer. Abri os olhos por momentos para ver o espelho do teto e lá estava o meu reflexo, eu deitada, pernas bem abertas e ele deitado com a cabeça entre as minhas coxas a saborear-me toda.

Gostei da intensidade com que me beijava a cona e me penetrava com os dedos… sabiamente fez-me vir!

Pensei…

Miúda, o teu palpite na sexta estava certo, boa presa!

Estava super excitada e desejosa de o sentir assim rijo dentro de mim. Ele coloca o preservativo agilmente e eu fico deitada de pernas abertas, a morder o lábio de ansiedade pela primeira penetração.

Continua

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

4 thoughts on “Tesão de homem – Parte I

  1. Li o teu blog duma ponta à outra, duma assentada. Sem parar até ficar ofegante… De forma intensa. Não conheço muitas mulheres como tu. E ainda menos comi, muitas vezes, mulheres como tu. Engraçado que falas a mesma forma que eu. E principalmente a tua visão e a forma como pensas o sexo encontra muitos pontos de encaixe. Será cliché dizer que me deixaste de pau feito e bem rijo. Deixaste, não precisas que te diga novamente. Será ainda mais cliché dizer que devíamos trocar mail e falar um pouco, para a ver se além de encaixarmos nas ideias, conseguíamos encaixar de alguma outra maneira.
    Se não conseguires ver o meu mail no comentário, alguma maneira vamos arranjar para comunicar…
    Espero que mesmo que nunca conheça o sabor dos teus labios e da tua saliva no meu pau duro que me faças a honra duma boa conversa picante.

    Beijo,

    João

Deixar uma resposta