TESÃO DE HOMEM – PARTE II

Ao sentir-me penetrada pela primeira vez suspiro alto, tão bom!

Ahhh

As minhas pernas estão levantadas, ele está debruçado sobre mim com as mãos no interior das minhas coxas… abrindo-me bem, coloca os meus pés nos seus ombros e fode-me com intensidade.

A cadência da penetração tinha um ritmo muito excitante e soube naquele momento que ele era experiente e um excelente amante.
Debruçando-se sobre mim beija-me e sinto os nossos corpos já quentes de mais e o suor a começar a brotar dos nossos poros. Rapidamente ficámos encharcados.

Digo-lhe que gosto dessa sensação, sexo bom tem de ter calor e suor.

Ele surpreende-me com algo que me deixa mesmo louca – Sai de dentro de mim por momentos e esfrega a ponta do seu caralho duro na entrada da minha cona mas sem entrar!
À medida que ele faz isso a tesão e vontade de ser penetrada começa a tomar conta de mim. Quero e desejo intensamente que ele se volte a empurrar para dentro de mim mas ele faz-me esperar.
Peço-lhe:

Fode-me! Enfia esse caralho na minha cona!

Ele não cede logo, gosta de me ver sedenta! Até que finalmente me volta a penetrar intensamente e me provoca um grande orgasmo!
Penso, este é sabido!

Mudamos de posição, para uma das minhas preferidas e sem dúvida adequada aos espelhos que nos rodeavam, de lado e ele por trás.
Levanto a perna de cima, ficando assim bem exposta e aberta, adoro a sensação. Perdi um pouco a noção do tempo, mas sei que ficava a foder assim toda a tarde.

A cadência era lenta, mas ver-me no espelho corada e suada com um dos seus dedos na minha boca estava a dar-me uma tesão brutal.
Por momentos fechava os olhos para focar os sentidos nas sensações dos meu corpo. Deliciava-me a chupar e mordiscar os seus dedos.

Quando abria os olhos via-o a olhar para nós e a sussurrar-me ao ouvido

És uma tesão, a tua cara de prazer… dá-me tesão!

Eu olhava para nós e tinha de concordar tínhamos química!
Digo-lhe:

Não pares! Vou-me vir!

E de repente ele pára!

Então? Porque paraste, estava-me quase a vir! Que mau…

Ele responde-me ao ouvido:

Quem te disse que te podias vir agora? Agora não te vens! Só quando eu quiser.

Este estilo dominador acendeu ainda mais o meu fogo. O timing tinha sido perfeito e o efeito exatamente o esperado, continuamos a foder daquela forma envolvente até eu lhe pedir ansiosa:

Vou-me vir, deixas? Eu mereço! Não pares!

Hmmm o orgasmo intenso chegou… tinha valido a pena esperar.
Vejo que a endurance dele parecia ser duradoura quando me pergunta que posição quero de seguida.
Digo, sou uma básica, mas adoro de 4 por trás! É sem dúvida a número 1!
Meto-me em posição e empino o cu para ele o apertar, lamber e beijar antes de começar novamente a foder-me.

Agarrou-me bem pelas ancas e puxou-me com força contra ele. Eu gemia de prazer. Olhava nos espelhos e via-nos em todas as direções, sorria para ele enquanto fixava o olhar e mordia o lábio.
Ele dizia-me o quanto estava a gostar de me foder:

És uma tesão puta! És uma putinha tão boa!

E que excitação me dava ouvir isto.
Ele deu-me uma palmada suave nas nádegas e eu gemi de prazer indicando que estava no bom caminho. Voltou a dar-me uma palmada e sorri satisfeita!

Só não me podes deixar marcada…

Alertei entre risos.
Fazemos uma pausa pois não tínhamos vontade de terminar e o precisávamos de molhar a boca. Bebemos água na casa de banho e enquanto estávamos de pé ele agarra-me e eu inclino-mo para a frente, encostada à parede, e fode-me com vontade.
Este homem não perdia uma oportunidade e superava-se sempre!

Voltamos ao colchão e a nossa foda termina com o meu último orgasmo…
Após esta boa performance estava desejosa de retribuir e sentir aquele caralho teso na minha boca. Eu adoro chupar, olhar nos olhos e dar umas lambidelas safadas. Sei que sou boa nisso e melhor, sinto que sou boa.

Queres-te vir para a minha boca, pergunto?

Ele deita-se e eu rapidamente começo a chupá-lo com vontade. Era bem merecida toda a minha dedicação até sentir o leite quente a jorrar na minha boca.
Mamo-o bem, cuspo-lhe, enfio-o na garganta até começar a sentir o seu corpo em êxtase e a aumentar os gemidos. Olho-o com ar safado e vibro com prazer ao sentir a minha boca a encher-se de um líquido quente.
Acabo por chupar tudo delicadamente, engulo satisfeita e deita-me junto a ele.
Que horas são? Pergunto completamente sem noção do tempo decorrido… só esta sensação é sinal que as expectativas iniciais tinham sido cumpridas.

Foi um fodão, quando vamos repetir?

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

12 thoughts on “TESÃO DE HOMEM – PARTE II

  1. Acabo um relatório e venho aqui dar uma olhada… resultado? Completamente entesado com esta descrição! Se te vieres.. já somos dois. 😉

      1. É melhor ser pós-relatório, porque pré-relatório… a coisa ia correr mal. A situação não é tu seres boa… é isso mais facto de tu o saberes e usares! 🙂 Adoro!

      1. a ideia era partilhares o dom da escrita descritiva sexual com os outros! poderei estar interessado em frequentar e partilhar conhecimentos! caso abram vagas, por favor entre em contacto! 🙂

Deixar uma resposta