TESÃO DE HOMEM – PARTE II

Ao sentir-me penetrada pela primeira vez suspiro alto, tão bom!

Ahhh

As minhas pernas estão levantadas, ele está debruçado sobre mim com as mãos no interior das minhas coxas… abrindo-me bem, coloca os meus pés nos seus ombros e fode-me com intensidade.

A cadência da penetração tinha um ritmo muito excitante e soube naquele momento que ele era experiente e um excelente amante.
Debruçando-se sobre mim beija-me e sinto os nossos corpos já quentes de mais e o suor a começar a brotar dos nossos poros. Rapidamente ficámos encharcados.

Digo-lhe que gosto dessa sensação, sexo bom tem de ter calor e suor.

Ele surpreende-me com algo que me deixa mesmo louca – Sai de dentro de mim por momentos e esfrega a ponta do seu caralho duro na entrada da minha cona mas sem entrar!
À medida que ele faz isso a tesão e vontade de ser penetrada começa a tomar conta de mim. Quero e desejo intensamente que ele se volte a empurrar para dentro de mim mas ele faz-me esperar.
Peço-lhe:

Fode-me! Enfia esse caralho na minha cona!

Ele não cede logo, gosta de me ver sedenta! Até que finalmente me volta a penetrar intensamente e me provoca um grande orgasmo!
Penso, este é sabido!

Mudamos de posição, para uma das minhas preferidas e sem dúvida adequada aos espelhos que nos rodeavam, de lado e ele por trás.
Levanto a perna de cima, ficando assim bem exposta e aberta, adoro a sensação. Perdi um pouco a noção do tempo, mas sei que ficava a foder assim toda a tarde.

A cadência era lenta, mas ver-me no espelho corada e suada com um dos seus dedos na minha boca estava a dar-me uma tesão brutal.
Por momentos fechava os olhos para focar os sentidos nas sensações dos meu corpo. Deliciava-me a chupar e mordiscar os seus dedos.

Quando abria os olhos via-o a olhar para nós e a sussurrar-me ao ouvido

És uma tesão, a tua cara de prazer… dá-me tesão!

Eu olhava para nós e tinha de concordar tínhamos química!
Digo-lhe:

Não pares! Vou-me vir!

E de repente ele pára!

Então? Porque paraste, estava-me quase a vir! Que mau…

Ele responde-me ao ouvido:

Quem te disse que te podias vir agora? Agora não te vens! Só quando eu quiser.

Este estilo dominador acendeu ainda mais o meu fogo. O timing tinha sido perfeito e o efeito exatamente o esperado, continuamos a foder daquela forma envolvente até eu lhe pedir ansiosa:

Vou-me vir, deixas? Eu mereço! Não pares!

Hmmm o orgasmo intenso chegou… tinha valido a pena esperar.
Vejo que a endurance dele parecia ser duradoura quando me pergunta que posição quero de seguida.
Digo, sou uma básica, mas adoro de 4 por trás! É sem dúvida a número 1!
Meto-me em posição e empino o cu para ele o apertar, lamber e beijar antes de começar novamente a foder-me.

Agarrou-me bem pelas ancas e puxou-me com força contra ele. Eu gemia de prazer. Olhava nos espelhos e via-nos em todas as direções, sorria para ele enquanto fixava o olhar e mordia o lábio.
Ele dizia-me o quanto estava a gostar de me foder:

És uma tesão puta! És uma putinha tão boa!

E que excitação me dava ouvir isto.
Ele deu-me uma palmada suave nas nádegas e eu gemi de prazer indicando que estava no bom caminho. Voltou a dar-me uma palmada e sorri satisfeita!

Só não me podes deixar marcada…

Alertei entre risos.
Fazemos uma pausa pois não tínhamos vontade de terminar e o precisávamos de molhar a boca. Bebemos água na casa de banho e enquanto estávamos de pé ele agarra-me e eu inclino-mo para a frente, encostada à parede, e fode-me com vontade.
Este homem não perdia uma oportunidade e superava-se sempre!

Voltamos ao colchão e a nossa foda termina com o meu último orgasmo…
Após esta boa performance estava desejosa de retribuir e sentir aquele caralho teso na minha boca. Eu adoro chupar, olhar nos olhos e dar umas lambidelas safadas. Sei que sou boa nisso e melhor, sinto que sou boa.

Queres-te vir para a minha boca, pergunto?

Ele deita-se e eu rapidamente começo a chupá-lo com vontade. Era bem merecida toda a minha dedicação até sentir o leite quente a jorrar na minha boca.
Mamo-o bem, cuspo-lhe, enfio-o na garganta até começar a sentir o seu corpo em êxtase e a aumentar os gemidos. Olho-o com ar safado e vibro com prazer ao sentir a minha boca a encher-se de um líquido quente.
Acabo por chupar tudo delicadamente, engulo satisfeita e deita-me junto a ele.
Que horas são? Pergunto completamente sem noção do tempo decorrido… só esta sensação é sinal que as expectativas iniciais tinham sido cumpridas.

Foi um fodão, quando vamos repetir?

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

Tesão de homem – Parte I

Sexta-feira ao final do dia sentia-me especialmente predadora.

Não resisti a uma caçada e após uns swipes encontrei algo que me chamou à atenção, a imagem era tentadora: uma mão tatuada a agarrar com vontade um belo rabo.

Fiquei curiosa e aprofundei o meu interesse, a apresentação terminava com um:

Queres marcar um café comigo? Ou posso-te comer sem que gastar dinheiro?

O meu interesse ficou ainda mais aguçado.

A atitude num homem para mim vale mais de 50% do seu interesse, claro que gosto que me agradem fisicamente, mas a atitude, isso sim é algo que me enche de tesão e me motiva a marcar um encontro.

Respondi com o modo safada ON

Podes me comer… não gosto de café.

Por acaso até gosto bastante mas a minha ideia era saber logo qual era a fibra do pretendente a presa. Correspondendo às minhas expectativas a sua resposta ao meu atrevimento foi

Como com muito prazer.

The game is ON pensei eu!

Marcámos o nosso encontro e confesso que abri uma exceção nas minhas regras, mas não queria deixar passar muito tempo e esmorecer a tesão que estava a sentir.

Nos dias que antecederam o encontro trocámos várias fotos provocantes e partilhei alguns dos meus gostos e preferências.

Falámos todos os dias e eu estava acesa, sentia a excitação de uma primeira vez e a expectativa era elevada. Decidi nessa manhã não usar cuecas no encontro, já tinha confidenciado que era algo que fazia de vez em quando e ele tinha reagido com muita tesão. Era uma agradável surpresa.

Combinámos encontrarmo-nos à porta do motel, confesso que me sentia nervosa e um pouco intimidada pela carga sexual prévia , mas por outro lado é a adrenalina que me move e se não sentir o friozinho na barriga é porque não vale a pena.

Quando cheguei ele já me aguardava, mal olhei para ele senti-me a ficar corada… Mas gostei do que vi e disse um tímido

Vamos?

Ele já tinha previamente reservado o quarto e gostei da sua escolha!

Ao entrar vi um varão, paredes e teto com espelhos, tudo com tons de vermelho e preto e uma larga cama ao nível do chão. Para complementar o ambiente de puticlube havia um jogo de luzes a iluminar alternando com várias cores.

Fiquei em pé, encostada ao varão enquanto ele poisava as suas coisas, gostei do toque fresco do metal e do ambiente que estava no ar. Esperei pelo avanço dele, ele passou as mãos pelo meu corpo e agarrou-me pela primeira vez o rabo com vontade.

Dei uma volta sobre mim para me exibir e perguntei-lhe atrevida se ao vivo era como nas fotos e confessei que não tinha cuecas.

Ele entusiasmou-se e quis comprovar o que eu dizia. Subiu a minha saia e passou lentamente a mão entre as minhas coxas, nádegas e por fim suavemente sobre a minha cona que estava já bastante molhada com a excitação acumulada.

Tomando a iniciativa começou a abrir a minha camisa, depois o fecho da minha saia e por fim tirou o meu soutien. A forma como o estava a fazer era sedutora e tranquila o que me foi deixando com muita vontade de me entregar ao prazer.

Fiquei nua, apenas com as meias de liga e os sapatos altos calçados, sentia-me sexy.

Ele agarrou-me com firmeza e fez-me ajoelhar em frente a ele, estava já duro e mesmo à minha frente, sem hesitar meti-o na minha boca para o sentir rijo pela primeira vez e comecei a chupar suavemente.

Ele empurrou-se contra a minha boca e senti-o a chegar bem fundo até à garganta… senti aquele sufoco bom e quando ele me largou respirei com vontade e ri-me… tinha apreciado e gostava de lhe dar a entender isso.

Passámos ao colchão… onde me deitei e esperei por ele, pelo seu toque e boca fresca na minha cona quente.

Hmmm que delícia! Relaxada e bem entregue encostei a minha cabeça para trás, fechei os olhos e disfrutei do puro prazer. Abri os olhos por momentos para ver o espelho do teto e lá estava o meu reflexo, eu deitada, pernas bem abertas e ele deitado com a cabeça entre as minhas coxas a saborear-me toda.

Gostei da intensidade com que me beijava a cona e me penetrava com os dedos… sabiamente fez-me vir!

Pensei…

Miúda, o teu palpite na sexta estava certo, boa presa!

Estava super excitada e desejosa de o sentir assim rijo dentro de mim. Ele coloca o preservativo agilmente e eu fico deitada de pernas abertas, a morder o lábio de ansiedade pela primeira penetração.

Continua

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com

YES CAPTAIN! – PARTE II

Eu olhava para ele sedenta… Queria sentir aquele caralho minha boca… Queria isso mais que tudo e ele percebe isso… Sabe que aquela espera me está a torturar…

Queres metê-lo na boca é?

Faço que sim com a cabeça e digo

Muito!

Agarro-lhe o caralho e enfio-o todo dentro da minha boca.. Ainda estava a crescer… ADORO!
Agarro bem e dedico-me a chupar a cabecinha… enquanto vou batendo suavemente. Olho para ele e vejo que estou a ir bem.

Aproveito para passar para os tomates, lambo-os delicadamente e vou dando umas chupadelas mais intensas.

Volto a subir e, agora sim, ele já está rijo… uso a boca para sugar enquanto bato e o olho nos olhos…
Agora quero é senti-lo todo dentro da minha boca, a tocar no fundo da garganta! Ele percebe que isso me dá gozo e empurra-me a cabeça, forçando-se contra a minha boca. Faz isso uma e outra vez… Engasgo e sinto a minha saliva a acumular-se… Deixo-a sair e escorrer para cima daquela pila tesa.

Dedico-me com afinco até que ele me volta a tocar com as mãos na cona. Eu estava molhada e lubrificada, pronta para o sentir a entrar dentro de mim.

Ele levanta-se e tira um preservativo que rapidamente coloca, puxa-me para a beira da cama e segurando-me nas pernas penetra-me primeiro suavemente e depois intensamente, mantendo um ritmo muito excitante!

Fecho os olhos para apurar os sentidos… Adoro ser penetrada desta forma!

Ele sai de dentro de mim e pede-me para eu me meter de quatro.“Ui” penso eu,

É agora que vem a minha parte preferida.

Antes de me voltar a penetrar, fica de joelhos e volta a passar a sua língua pela minha cona e cu… Sinto aquele arrepio…

Viro-me para ele e beijo-o, beijo longo e molhado com os meus sabores.

Ficando de pé, volta então a entrar bem rijo dentro de mim enquanto me aperta o rabo com força.
Fodeu-me desse jeito durante um bom bocado… Deliciada olho para o espelho e cruzo o olhar com o dele, riu-me e pisco o olho… Adoro ver-me a ser comida por trás!! Este quarto com espelhos está a superar as expectativas.

Enquanto me come a cona, enfia 2 dedos no meu cu após mais um pouco de lube fresco. Fode-me o cu com os dedos deixando-me ansiosa por sentir o seu caralho rijo a entrar finalmente no buraco, ainda por explorar. Começo a aumentar o ritmo empurrando o meu rabo contra ele.

Penso que estou pronta… Quero que ele me foda o cu! Já!
Sinto-o a sair da cona e a abrir caminho no cu. Apertado e intenso… desliza confortavelmente!

Lentamente começa a entrar e sair e um arrepio percorre todo o meu corpo. Era um prazer já esquecido há muito e que estava a revelar-me uma delícia!

Com o rabo empinado e a cabeça baixa, sinto cada estocada… mordo o lábio… aperto o lençol… ahhh que prazer!

Os espelhos começam a embaciar… está um calor brutal naquele quarto… escorremos suor por todo o corpo…
Alternado com o meu cu, volta a penetrar com força a minha cona… gemo mais alto! Ahhh adoro minha imagem, mas já pouco se via naqueles espelhos!

Voltamos a mudar de posição… agora para aquela que permite sentir intensamente a penetração ao mesmo tempo que nos olhamos nos olhos … barriga para cima, pernas nos ombros dele…

Olhamo-nos satisfeitos, a pingar de suor mas satisfeitos! Sorrisos largos.
Descansando um pouco, volta a foder-me com as suas belas mãos e facilmente faz-me vir pela 2°vez.

Ahhh… estico-me na cama e ele cai meu lado. Olhamo-nos e rimos… ele tira o preservativo e volta até à cama.
Procuro desesperadamente pelo comando do ar condicionado. É impressionante o calor de dois corpos humanos dentro daquele quarto, mas era também sinal de prazer.

Refrescamos um pouco e volto a olhar para o caralho dele… ainda não estava saciada! Ele também não…
Chupo-o ainda com mais vontade e intensidade. Enfio-o todo, ainda mais fundo… engasgo-me várias vezes, paro, respiro e volto ainda com mais vontade! Ele ajuda-me neste ritual! Fico louca de prazer!

Por fim, descanso e pergunto-lhe se já sabe onde se vai vir.

Já sei desde o início!

Percebo a dica e digo:

Queres-te vir na minha cara não é?

“Claro!” Responde ele para minha satisfação.
E nisto sobe para cima de mim, ficando com os tomates por cima da minha boca, enquanto bate uma em direção à minha cara e me diz

Lambe-me as bolas!

Cumpro com dedicação já ansiando o momento em que aquele leite quente vai jorrar para a minha cara.
Sim! Ele vem-se! A minha boca, lábios, bochechas e testa ficam cobertas por um leite espesso e quente!!

Riu-me satisfeita enquanto olho para ele e dou umas chupadelas delicadas finais, para lamber tudo!
Ele diz:

Puta gostas disto, olha para ti…

Foi ótimo

Respondo!
Ele cai, finalmente, ao meu lado e contorce-se. Diz que tem descargas eléctricas após o orgasmo.
Observo entretida pelo espelho por cima de nós, os nossos corpos estendidos, suados e agora relaxados!

Boa miúda

Diz ele também divertido com a química que tínhamos. Eu dou uma risada, estou satisfeita e suspiro!
Ficamos a conversar sobre um pouco de tudo e de nada e sobre fodões futuros, ele diz que tem um amigo para me apresentar!
Sim, este foi um bom almoço e acho que passei no exame do sr. Capitão!

Yes Captain! – Parte I

Combinámos um almoço para nos conhecermos. Essencialmente eu queria comprovar a imagem que tinha feito dele e conhecer um pouco mais da persona que me estava a intrigar.

Atitude e confiança são as qualidades que mais aprecio num homem e ele parecia esbanjar isso, tanto, que no caminho após o nosso almoço adorei que ele me tivesse puxado para dentro de um prédio que tinha a porta entreaberta e, no vão das escadas, me tivesse metido os dedos na cona… Eu estava encharcada!

Quando nos despedimos, chupei-lhe o dedo com o meu sabor, pisquei-lhe o olho e fui-me embora. O apetizer estava servido e faltava agora agendar o menu completo.

Marcámos, então, um novo encontro pouco tempo depois. Ele apanhou-me de mota e fomos até um motel no centro da cidade. Como não sabia que ia andar de mota, tinha um vestido curto e senti-me uma exibicionista no caminho até lá, ele desvalorizou e disse-me para aproveitar a liberdade.

Ia excitada por me mostrar assim e ao mesmo tempo receosa por poder ser reconhecida.
Chegámos à receção e escolhemos um quarto, com o tema Love: cama vermelha em forma de coração, espelhos nas paredes e por cima da cama. Agradavelmente surpreendida, entrei e senti-me a descontrair.

A conversa entre nós fluía facilmente. Pousámos as nossas coisas num canto, beijámo-nos e ele perguntou-me se queria um pouco de rum para relaxar, molhei os lábios mas disse-lhe que não precisava… Não me sentia nervosa.
Os beijos dele eram muito envolventes, sem hesitações e muito molhados.

Sentei-me na cama… Tirei as sandálias e esperei que ele se juntasse a mim. Ele passou as suas mãos grandes pelo meu corpo e eu tirei o meu vestido, fiquei apenas de cuecas e soutien enquanto ele continuou as carícias sedutoras.
Passou a mão por dentro do meu soutien e senti os meus bicos rijos a ansiar pela sua língua fresca e húmida.

Tirei o soutien e ele beijou e chupou as minhas mamas enquanto afastava as cuecas com a mão e passava os dedos na minha cona molhada, primeiro por fora e depois penetrou-me com firmeza. Gemi de prazer.
Gosto de ser descoberta pela primeira vez… É uma excitação irrepetível.

Ele despiu-se completamente e tirou uma caixinha de metal das suas coisas que deixou em cima da cama, lá de dentro, retirou um elástico que colocou na base do seu caralho ainda em repouso… Olhei gulosa e cheia de vontade de o sentir a crescer na minha boca.
Mas antes ele queria dar-me prazer… Chupar-me bem.

Então deita-me na cama e abre-me bem as pernas, a sua barba aparada aumentava a intensidade do toque, e com a sua língua percorre os meus lábios e a entrada da cona… Agarro a almofada da cama enquanto me contorço de prazer. Chupa-me o clit e toda eu tremo ao mesmo tempo que me enfia na cona os 2 dedos longos e com a outra mão pressiona o papo…

Este sabe alguns truques…

Pensei, já que aquele movimento aumenta a intensidade e o prazer, lembrei-me que ele referiu ser especialista em squirters. Seria hoje que teria a minha estreia?

Nas nossas conversas tinha-lhe dito que já não fazia anal há algum tempo e que nunca me tinham lambido o cu… Era, portanto, praticamente virgem! Claro que isso o entusiasmou e, antes mesmo de entrar naquele quarto, já esperava pelas carícias e estava cheia de vontade de dar o cu para ele se deleitar.

Para me deixar a jeito, ele colocou uma almofada por baixo das minhas ancas… Assim estava toda exposta: cona e cu.
Senti, então, pela 1° vez a sua língua naquele ponto sensível, relaxei e desfrutei das novas sensações.

Enquanto passava a língua, agora na cona, senti o primeiro dedo a entrar no cu… alternado com dedo na cona. Muito bom. Levantei a cabeça para olhar para ele, mordi o lábio e sorri satisfeita.

Voltei a recostar-me e olhei para o espelho do teto, que bela imagem, e fiquei a apreciar por momentos a forma como os nossos corpos se dispunham na cama

A intensidade da sua língua, em conjunto com a sua habilidade de mãos está a levar-me ao ponto! Agarro nos seus cabelos e aperto-o…

Ahh vou-me vir! Ahhh

Ele chupa-me ainda mais. Que orgasmo intenso!!
Rio-me. Para mim sexo é diversão e prazer.
Ele levanta-se e tira da sua caixinha uma saqueta de gel lubrificante que me deu uma sensação de frescura maravilhosa à cona, enquanto me voltava a penetrar, ora na cona, ora no cu…

Continua

Ilustrações:http://apolloniasaintclair.tumblr.com